opalestranteevangelico

Educação

Use um leitor de QR code ou acesse https://app.vc/palestranteevangelico pelo celular

No mundo empresarial moderno, cada vez mais competitivo devido à globalização e mudanças significativas no cenário corporativo, uma atividade vem ganhando espaço no mercado: O Palestrante Evangélico.

Palestrante evangélico normalmente é um pregador, por natureza um Evangelista, um Pastor, um Presbítero, um Bispo e ou outra denominação de acordo com a nomenclatura que recebe em sua Igreja.

De uma maneira bem simples podemos definir o pregador como uma pessoa que tem como função receber a mensagem de Deus pelas mais variadas formas e transmiti-la aos homens. É o que trata com Deus os interesses dos homens; e com os homens os interesses de Deus. O pregador não é um entregador de recados. É um porta-voz de Deus.

Ao contrario do que muitos pensam, a atividade de Palestrante Evangélico vem ganhando espaço nos corações dos empresários.

A diferença fundamental entre o palestrante secular e o palestrante evangélico é que enquanto o primeiro se preocupa apenas em orientar baseado na vida secular, ou seja, aquele que não está sujeito a nenhuma ordem religiosa, o segundo se preocupa tanto com a vida secular como com a vida espiritual.

O palestrante evangélico está também capacitado além de proferir a mensagem, a colocar a cereja no bolo, ou seja, abençoar o empresário, o local de trabalho, a empresa, os negócios, etc. E, em fazendo isso, espiritualmente fará uma limpeza no local, tirando todos os empecilhos de natureza maligna.

Alguém mais incrédulo poderá questionar: Mas o que isso tem a ver?

A resposta é: O mundo espiritual é muito mais real do que se imagina!

A cada ano, são despejados centenas de novos livros no mercado e, como é absolutamente possível conciliar ajuda própria com espiritualidade, os palestrantes evangélicos também já estão descobrindo essa nova vertente literária.

Livros de autoajuda são baseados em um conceito antigo de autossugestão. É repetindo para si próprio as palavras mágicas de “Eu posso, Eu sou, Eu consigo...”

A maioria dos livros de autoajuda são fundamentados em textos bíblicos, que motivam o leitor e, ao mesmo tempo, ajudam a divulgar preceitos como justiça, amor, responsabilidade, comprometimento, subordinação, respeito, trabalho em equipe e compreensão.

Em Provérbios 4 : 25-27 encontramos um modelo de planejamento financeiro, vejamos:

1) Olhe para frente – Veja como quer que suas finanças estejam no futuro;

2) Olhar fixo – Concentre-se nos seus objetivos;

3) Vejas por onde anda – Avalie sua situação financeira atual, nunca gaste mais do que ganha, use orçamento familiar para cuidar de suas finanças e olhe de frente seus costumes de consumo;

4) Dê passos seguros – Execute seu planejamento financeiro rumo a seus objetivos;

5) Não se desvie – Mantenha o foco nos seus alvos;

6) Afaste-se da maldade – Concentre-se no que é melhor para seu ministério, sua família e comunidade.

Neste campo de trabalho Dale Carnegie foi um nome famoso na primeira metade do século 20. Em 1936 ele publicou o seu melhor Best Seller - Como fazer amigos e influenciar as pessoas. Isto refletiu a sua bem sucedida batalha contra repetidos fracassos. Até agora 50 milhões de cópias foram vendidas e continuam a cativar cada nova geração.

Pense e fique rico, por Napoleon Hill também chegou ao mercado inspirando pessoas sobre a força do pensamento, sem falar no A Lei do Triunfo.

Na literatura brasileira vamos encontrar dezenas de grandes autores que se enriqueceram ao utilizar esse filão.

As empresas estão cada vez mais interessadas em melhorar o nível de entusiasmo de seus funcionários. Mas é perceptível o desânimo demonstrado por empregados que por um motivo ou outro não consegue deixar em casa os seus problemas mais corriqueiros, sem contar com a falta de dinheiro que é a principal. Esse estado de espírito prejudica a sua produção e produtividade.

Infelizmente, a família que sempre foi o principal alicerce do homem, através dos tempos tornou-se enfraquecida. A vida moderna e alguns fortes meios de comunicação são principais causadores dessa destruição.

Sem uma boa estrutura familiar, não há como segurar um pequeno revés na vida moderna.

As palestras geralmente tratam de valores como superação, persistência, determinação, fé, coragem, habilidade, amor, competência, metas, etc. E, por meio de eventos do gênero, podemos facilitar a aproximação de quem ainda não crê no Evangelho. Como assim? É muito simples é só seguir a Bíblia quando diz: “A fé vem do ouvir, ouvir a Palavra de Deus” Romanos 10.17.

Afinal, se a fé move montanhas, o entusiasmo também pode fazer milagres, tirando o indivíduo da acomodação e levando-o a conquistas pessoais e profissionais, além de grandes realizações na obra do Senhor.

A potencialidade que existe dentro de cada um muitas vezes está à espera de apenas uma oportunidade para frutificar.

Finalmente, queremos dizer que o palestrante evangélico, não se preocupa tanto em agradar o público, como nas palestras convencionais, mas sim agradar e louvar a Deus por meio desse trabalho.
As palavras que eu digo não são propriamente minhas, mas do Pai que vive em Mim. E Ele faz a sua obra por meu intermédio. João 14.10


João Placoná – Presbítero, Bacharel em Teologia, Pregador da Palavra, Palestrante e Articulista.

Denunciar este App Suporte