Diretrizes Curiculares Nacionais

Projetos Educacionais

Use um leitor de QR code ou acesse https://app.vc/diretrizes_curiculares_nacionais_para_o_ensino_fundamental_de_9_anos pelo celular

Você quer ter o SEU app ?
Aqui na Fábrica de Aplicativos você não precisa saber programar, é rápido e fácil
Clique aqui e comece já!

Nosso APP relata fundamentos que norteiam as #Diretrizes Curriculares Nacionais publicadas em 2013.
Fizemos neste formato uma vez que acreditamos que a apresentação e a praticidade do acesso aos conteúdos, fazem bastante diferença, já que hoje, tudo é muito dinâmico, imediato, e estando a informação ao alcance de um toque, através do celular, será acessada com grande rapidez.
Cremos que quanto mais intuitivo e visualmente atraente for o APP, mais fácil será o seu manuseio e consequentemente, mais qualidade terá, pois permitirá que todos o acessem de forma rápida e acessível.
No texto, “Os dispositivos midiáticos na cultura digital: a ousadia enunciada em uma estética que potencializa eu, você e todos os outros que quiserem participar”, Boll, 2014, deixa claro a importância da estética na produção midiática.
BAKHTIN, 1988, p.53, fala no componente #estético que na poesia se apresenta em parceria com a palavra e nas artes figurativas com um material visualmente perceptível que também está presente na cultura digital. Sendo a capacidade de se comunicar uma característica essencialmente humana, as diversas técnicas e tecnologias, devem ser aliadas, principalmente no contexto escolar, para qualificar, aprimorar e facilitar esta comunicação.
Em tempos de cultura digital, ainda são poucas as expressões comunicativas que estamos oportunizando para nossos alunos. Dentro de algumas escolas existem edições de informativos, rádio escolar, tabletes (disponibilizados pelo Governo Federal, aos alunos e professores do Ensino Médio), construção de Blogs e a disponibilização dos conteúdos das diferentes áreas do conhecimento via redes sociais e e-mail.
Programas como TV escola, disponibilização de parabólicas, vídeos e outros sem dúvida, abriram o caminho para que a era digital chegasse às escolas.
Hoje não há mais como negar: a comunicação digital abriu fronteiras que o discurso cartesiano havia procurado manter fechado por décadas. (Boll, 2014).
Porém, a escola ainda está bastante distante destas novas formas de comunicação, pois somente uma minoria dos professores faz uso, regularmente, das tecnologias existentes como um recurso para qualificar suas aulas. Por isto, é fundamental que as Formações Continuadas sejam muito bem pensadas, sejam espaço de estudo e aperfeiçoamento, para que os professores apropriem-se de diferentes tecnologias e sintam-se preparados par, em sala de aula, desenvolverem trabalhos onde os alunos serão seus parceiros e juntos, farão muitas descobertas.
No vídeo, Projeto: Olha a Gente Aqui, também foi possível ver o quanto ideias diferentes, utilização de equipamentos tecnológicos, podem propiciar a criação coletiva e facilitar para que o jovem redescubra o universo escolar, no qual esta inserido.
A atividade estética, nesse contexto comunicativo, se esparrama nos espaços escolares ainda de forma acanhada, mas já está se fazendo presente no PPP, nos novos Planos, nos planejamentos dos professores, enfim na reestruturação da escola.
Lentamente, a atualização dos currículos escolares também está sendo voltada para uma educação #midiática e a escola não tem mais como fugir disto.
A informática educativa, sem dúvida, vem proporcionar experiências mais prazerosas nos espaços escolares, proporcionando oportunidades aos alunos de se expressarem de forma mais autônoma e criativa, rompendo um pouco com a ideia de certo e errado e de verdades absolutas. Rompe-se a barreira do espaço, a sala de aula passa a ser qualquer lugar, a integração dos estudantes e de seus mestres é constante, a qualquer tempo, e soma-se a isto a participação das famílias, que poderão vivenciar o processo de criação de seus filhos, vendo-os crescer, interagir e partilhar informações.
A dissociação existente entre o processo pedagógico e a utilização das novas tecnologias, sem interação direta com o processo de aprendizagem, requer ainda um olhar mais aprofundado, pois existe, sem dúvida, a necessidade de uma aproximação maior do processo educativo ao novo #paradigma e somos nós, professores da escola do Século XXI, os responsáveis para que isto ocorra.

#Diretrizes, #estético, #midiática, #paradigma

Componentes do Grupo:
Elisabete Maria Mallmann
Fabiane Schneider de Camargo
Monica Liz Lindenmeyer Ramos
Clonir Jose Battisti


Denunciar este App Suporte