Deputada Estadual Ana do Carmo

Funcionários Públicos

Use um leitor de QR code ou acesse https://app.vc/deputada_estadual_ana_do_carmo pelo celular

Nascida na cidade de Guaraciaba, região da Zona da Mata de Minas Gerais, a deputada estadual Ana do Carmo tem sua história atrelada à luta. Luta pelos mais pobres, luta por melhorias em São Bernardo do Campo, luta pelo povo paulista. Filha do senhor Manoel e da dona Maria Joana, Ana chegou a São Bernardo do Campo na década de 1960. De origem extremamente pobre, a deputada iniciou a caminhada por uma vida melhor quando ainda era criança. O pai, senhor Manoel, fora picado por uma cobra, fato que o levou a ter uma das pernas amputadas. Com o chefe da família impossibilitado de trabalhar, todos os dez irmãos da família pegaram no cabo de enxada desde cedo. Ana começou a trabalhar em casa de família como doméstica durante o dia. Por ser proibido menores de idade estudarem no período da noite, à época, a precoce trabalhadora veio a se formar na escola mais tarde que o normal.



Seu primeiro ato como militante em defesa do coletivo ocorreu aos 18 anos. Funcionária da empresa Martini Rossi, levou os colegas de trabalho ao Ministério do Trabalho, com o objetivo de garantir o registro de funcionários informais da época. “A consciência política começa com o sofrimento. Havia uma época, na ditadura, em que não se podia nem falar e os sindicatos eram pelegos. Eu, na Martini, comecei a brigar pelos direitos”, diz a deputada.



Como auxiliar de cozinha no Sindicato dos Metalúrgicos, deu os primeiros passos rumo à militância petista, hoje consolidada em todo o Estado. Ali, Ana do Carmo acompanhou as primeiras greves gerais e o nascimento do movimento sindical, determinante para a criação do PT, o Partido dos Trabalhadores. Paralelamente, Ana atuava na militância no bairro Ferrazópolis, onde vive até hoje. Católica, ela participava do movimento de mães da igreja daquela região. Foi ajudando idosos, doentes e necessitados que Ana do Carmo passou a ser reconhecida publicamente como uma liderança expoente em São Bernardo do Campo.



A convite do ex-presidente Lula, ingressou no PT como uma das fundadoras do partido e foi candidata a vereadora em 1982. Por diferença de apenas 32 votos, ficou de fora da Câmara Municipal. A curta e amarga derrota a fez desistir, momentaneamente, da vida político-partidária. Entretanto, continuou se dedicando a ajudar os mais pobres, gente que refletia sua situação de vida no Ferrazópolis e em São Bernardo.



Seis anos depois, ela candidatou-se novamente e foi eleita com 4.138 votos, a parlamentar mais votada da cidade. Desde então, Ana do Carmo repetiu o mesmo feito por três vezes. O trabalho com a população carente – em especial com o movimento de moradia popular do município – a levou a ser reeleita em 1992 (4.933 votos), 1996 (5.027 votos) e 2000 (6.005 votos). Durante sua trajetória como vereadora, todos os projetos apresentados ao Legislativo, a exemplo da batalha diária com a população, tinham cunho social. O destacado trabalho na Câmara de Vereadores lhe rendeu a chance de disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa.



Assim, a luta e a dedicação pela população começaram a extrapolar as fronteiras de São Bernardo. Em 2002, Ana do Carmo é eleita deputada estadual, com 67.752 votos – a primeira dona de casa na história a garantir uma cadeira na da Assembleia Legislativa de São Paulo. “Sempre fui oposição. Por isso, tenho que trabalhar e brigar muito para realizar o que se espera de uma deputada, eleita para representar as pessoas, que, em sua maioria, são muito sofridas e esquecidas”, cita a deputada.



Agora na luta por um estado melhor e mais justo, ela levante mais uma vez bandeiras sociais. Assistentes sociais e psicólogos nas escolas estaduais, Lei do Trabalho Decente, Mapeamento de Áreas de Risco, combate aos agrotóxicos na alimentação, Aquecedor Solar Popular, Moradia Digna são algumas dos projetos apresentados ao Legislativo estadual. Enquanto figura atuante na política, a deputada ainda rompeu preconceitos históricos: mulher pobre e dona de casa, com baixa escolaridade.



Entretanto, todas as barreiras foram quebradas pela garra e determinação dessa ‘baixinha guerreira’. “Com a sua garra, determinação e persistência, a Aninha alcançou a função de deputada estadual, eleita com uma história, que passa pela liderança popular, eleição de vereadora indicada pela comunidade e depois, deputada estadual por São Paulo. Que Deus te abençoe, Aninha e continue mantendo tua coragem e teimosia no mandato, na vida, na luta”, diz o ex-presidente Lula.



A exemplo da nossa presidente Dilma Rousseff, Ana do Carmo é a personificação da mulher batalhadora, que encara de frente os problemas e luta pelo povo.

Denunciar este App Suporte